Os voluntários que 'aceitam' ficar gripados por R$ 20 mil

Voluntários aceitam receber dose de vírus em troca de R$ 20 mil
"Dores no corpo, mal-estar, calafrios, tonturas, náuseas...quem gosta de ficar gripado?

Da BBC

Há um grupo de pessoas que parece se incomodar pouco com isso. Elas aceitam receber uma dose do vírus em troca de permanecerem isoladas em um quarto com direito a refeições gratuitas, acesso à internet e US$ 5,5 mil (R$ 20,6 mil).
São voluntários do centro de pesquisa hVIVO, no leste de Londres, no Reino Unido.

"Queremos saber exatamente quando e como se dá uma infecção viral e quanto tempo leva para as pessoas se recuperarem dela", diz à BBC Cyrus Ghobado, pesquisador de virologia do hVIVO, fundado em 2001.

"O início da infecção é sempre importante para nós", acrescenta.

Ghobado explica que a intenção é determinar os efeitos do vírus no corpo humano e, para isso, estudam de gripes comuns às mais severas.

Voluntários

Único contato dos voluntários com o exterior é por meio da internet
Dependendo da pesquisa, os voluntários podem ser isolados por até duas semanas e meia em um quarto com banheiro privativo.

O único contato com o exterior é por meio da internet.

Já o contato humano se dá apenas com os funcionários do centro, que usam roupas especiais para evitar serem infectados.

"Temos uma equipe de cientistas altamente experiente que testa o vírus de uma forma muito controlada, a tal ponto que eles estão cientes dos tipos de sintomas que cada voluntário deve desenvolver", explica Ghobado.

Os voluntários recebem a dose do vírus da gripe em pequenas quantidades através do nariz.

Como se fosse uma operação militar, todos os voluntários permanecem deitados em suas camas, com a cabeça para fora. O objetivo é fazer com que suas vias nasais estejam completamente abertas.

A partir de um sinal sonoro, a dose é administrada.

Poucos dias depois, em torno de 48 horas, os sintomas começam a aparecer.

Motivos

Dose é administrada a partir de sinal sonoro
"A partir do terceiro dia, após o jantar, comecei a me sentir mal", diz Mark Harris, que participou de um estudo sobre como a gripe afeta as pessoas com asma.

Harris diz ter participado do projeto porque fica gripado "de qualquer maneira" uma vez por ano. "Por que não ficar gripado recebendo (dinheiro) por isso?", questiona.

O incentivo mínimo oferecido pelos voluntários do centro é de US$ 3 mil (R$ 11,3 mil).

Voluntários recebem a dose do vírus da gripe em pequenas quantidades através do nariz
Outro voluntário diz ter colaborado com a pesquisa porque precisava de tempo livre, inclusive para adiantar trabalho.

"Precisava me isolar do mundo, da minha esposa, da minha família e dos meus amigos", disse.

Os voluntários não demonstram nervosismo e defendem que alguém deve testar as drogas antes de serem liberadas ao público.

Antes de participar de uma terapia experimental, o medicamento deve ser ─ segundo o site do centro ─ "estudado" e deve se provar suficientemente seguro para ser administrado a seres humanos.

"Também deve ter benefícios médicos suficientes para justificar os riscos esperados durante o estudo", acrescenta a instituição."

Nenhum comentário: