Como usar o Twitter para conseguir o emprego dos sonhos


"Quando Justin Rogers decidiu que não queria mais ser um engenheiro de softwares, ele entrou no Twitter para estudar alternativas.



Rogers encontrou ali uma empresa que coloca nativos do inglês em cargos de professores em todo o mundo e arriscou uma mensagem: “@IEXWorkAbroad Minha esposa e eu estamos pensando seriamente em dar aulas de inglês no exterior. Podemos discutir oportunidades com vocês?”

Graças a essa mensagem curta e direta, Rogers agora dá aulas em vários cursos universitários em inglês em Hanoi, no Vietnã. “No Twitter, as empresas parecem mais dispostas a responder”, afirma o americano do Texas.

Segundo especialistas em carreira, enquanto a maioria das pessoas que buscam um bom emprego precisa de mais de 140 caracteres para conseguir uma vaga, o Twitter tem a vantagem de permitir que seus usuários entrem em contato diretamente com recrutadores e executivos e fiquem sabendo de novas vagas em primeira mão.

Plataforma em ascenção

No ano passado, 13% das empresas disseram ter usado o Twitter para encontrar novos talentos, de acordo com uma pesquisa feita com 1,6 mil profissionais de recursos humanos pela Jobvite, especializada em sistemas de rastreamento de candidatos.

Além disso, o site atrai companhias e executivos que preferem uma “conversa” rápida do que enviar longos e-mails ou mensagens pelo LinkedIn.

E, segundo o próprio Twitter, o número de usuários ativos por mês vem só aumentando: passou de 54 milhões em 2010 para 288 milhões em 2014.

“Trata-se de uma plataforma incrivelmente não hierárquica”, afirma Joshua Waldman, autor do livro Job Searching with Social Media for Dummies (“Buscando emprego nas redes sociais para leigos”, em tradução literal). “Você pode ter conversas com executivos sêniores muito mais facilmente pelo Twitter do que por qualquer outra rede social”.

Para Weldman, no Facebook, muitos usuários mantêm sua rede de amigos fechada, dificultando o contato por estranhos, enquanto vários executivos simplesmente não respondem a mensagens no LinkedIn.

Segundo pesquisa, em 2014, 13% das empresas usaram Twitter para encontrar talentos
Firmas multinacionais, como a Disney (@twdcjobs), o Starbucks (@starbucksjobs) e a L’Oreal (@lorealgradjobs), hoje usam recursos específicos do Twitter para anunciar vagas e atrair potenciais candidatos em diferentes regiões do planeta.

Por exemplo, a conta da empresa de consultoria Accenture (@accenture_jobs) faz seus tuítes com a hashtag #joboftheday ou comenta com seus seguidores detalhes dos bastidores do processo de recrutamento.

Quando as empresas avaliam potenciais candidatos, elas também recorrem ao Twitter para tentar conhecer melhor a criatividade e a personalidade de cada um – algo que não necessariamente transparece em um currículo ou carta de apresentação. “É importante se colocar mais para o mundo e demonstrar que você usa o Twitter de maneira inteligente”, afirma Waldman.

Como se destacar

Quando você abre uma conta, precisa criar um perfil e uma pequena biografia. Waldman recomenda usar uma foto que exiba seu rosto e ombros e que seja fácil de ser reconhecida e lembrada por seus seguidores.

Escreva uma biografia que seja profissional, mas também leve. Misturar interesses relacionados à sua carreira com hobbies fora do trabalho pode ajudá-lo a criar um perfil mais marcante.

Mas, enquanto contactar ativamente uma determinada empresa é uma boa ideia, certos tipos de tuítes devem ser evitados, como por exemplo contar que se candidatou a uma determinada vaga.

“Você pode mostrar que está animado para trabalhar lá ou demonstrar seu interesse de outra maneira mais casual, mas nunca pergunte sobre como está o andamento do processo de seleção ou da sua candidatura”, recomenda Waldman. “Se precisar, use a opção de mensagem direta ou o LinkedIn.”

Na área

Para ir diretamente para os empregos certos, use a página de busca do Twitter para encontrar tuítes com hashtags como #carreira, #empregos, #vagas, #contratar etc. Também é possível encontrar vagas para a sua área de atuação ou na cidade onde quer trabalhar usando hashtags mais específicas.

Plataformas como o Hootsuite ou o TweetDeck facilitam o agendamento de tuítes e mantêm buscas por palavras-chave que você pode consultar diariamente em busca de novas postagens.

Quando encontrar algo que o interesse, tenha cuidado com o que vai tuitar. Evite mensagens que pareçam desesperadas, e tome alguns minutos para revisar o que escreveu. Não faça comentários sobre tópicos potencialmente polêmicos, como religião ou política.

Montando conexões

O Twitter não serve apenas para buscar vagas de emprego. Apenas o fato de ser manter ativo e se relacionar com outros usuários pode resultar em conexões com altos funcionários daquela empresa na qual você sonha em trabalhar.

“Seja proativo, mas aborde os executivos com calma”, ensina Colin Sloman, diretor da Accenture em Londres e que regularmente encontra pessoalmente candidatos que se apresentaram pelo Twitter.

Um bom começo, segundo ele, é retuitar um comentário que o agradou, em vez de falar diretamente com aquela pessoa.

Alguns dias depois, comente algum tuíte daquele usuário e puxe uma conversa online, por exemplo alertando-o sobre alguma reportagem relevante ou algo que tenha a ver com o seu setor de atuação.

Observe os tuítes, as conversas e as contas que aquele usuário segue para ter uma ideia de assuntos para introduzir uma conversa.

Se o diálogo for positivo, você pode chamá-lo para se conectar no LinkedIn e continuar por e-mail. “Mas sempre peça permissão formal da pessoa antes disso”, recomenda Waldman.

De acordo com o especialista, desenvolver uma relação inicial de trabalho pelas redes sociais leva em torno de uma a duas semanas."

Nenhum comentário: