WWF lança campanha "Adote uma Espécie" para preservar animais em extinção

A campanha começa com o animal símbolo da logomarca da organização, o urso panda.
Ciclo Vivo 

"A sede brasileira da organização ambiental WWF acaba de lançar mais uma forma de contribuição em que será possível "adotar" uma espécie animal. Para isso, deve-se doar uma quantia em dinheiro e, assim, ajudar os programas de conservação desenvolvidos pela ONG.

A campanha "Adote uma Espécie" tem o objetivo de custear programas importantes como o monitoramento da espécie, o aumento e a expansão do habitat protegido e a redução dos impactos humanos no ambiente natural.

Além disso, a contribuição também ajuda outros projetos de conservação da região.

Neste primeiro momento, a campanha começa com o animal símbolo da logomarca da organização e que está em extinção: o urso panda. A ideia é que, de tempos em tempos, outras espécies possam ser "adotadas".

Para participar, basta entrar no neste link e contribuir com uma doação mensal, a partir de R$54,90. Ao "adotar" um urso panda, o contribuinte  receberá em sua residência um kit contendo um boneco de pelúcia, um certificado, um folder com informações sobre o WWF-Brasil e sobre a espécie, além de um adesivo personalizado.

Veja todos os detalhes de como a renda do WWF é utilizada.

Sobre os ursos panda gigantes

Quem participa da campanha, "adota" um urso panda de Qinling, mais conhecidos como urso panda gigante. Ele é um dos animais mais reconhecíveis do mundo, pela sua pelagem branca com marcas negras ao redor dos olhos, focinho, pernas e ombros. Os machos são cerca de 10% maiores do que as fêmeas. Um urso panda macho adulto pode pesar entre 100 e 150 kg - cerca de 1,5 vezes mais que o peso de um homem médio - e cresce até 1,70 metro.

Eles podem passar 55% do dia se alimentando de sua comida predileta: o bambu. Consomem cerca de 60kg por dia, com seus dentes largos e fortes que ajudam a triturar o alimento.

Os ursos panda gigantes habitam em florestas latifoliadas e de coníferas, locais onde o nível de sombra é adequado para o crescimento de bambu. O panda prefere encostas pouco íngremes de montanhas, porque é mais fácil para se movimentar. Além do fácil acesso a água fresca de rios, córregos ou lagos.

As fêmeas têm tendência a ficarem prenhas apenas dois ou três dias por ano. A gestação dura entre quatro e cinco meses e embora a fêmea possa dar à luz dois filhotes, em geral apenas um sobrevive. Por isso, é um animal raro e que corre risco de extinção.

Risco de extinção

As populações dessa espécie foram reduzidas em cerca de 50% entre o começo dos anos 70 e final dos anos 90. Os resultados das últimas pesquisas revelam que, na China, existem aproximadamente 1.600 pandas remanescentes na natureza.

O rápido crescimento da população humana da China levou ao desmatamento de grandes áreas de floresta natural para a agricultura e para a produção de madeira, que é utilizada como combustível e na construção civil. Isso forçou os ursos pandas se refugiarem em áreas isoladas.

A caça predatória dos ursos panda gigantes tornou-se uma ameaça menor do que era antes, em grande parte devido às altas multas aplicadas. Porém, os pandas compartilham o seu habitat com animais que ainda são caçados, o que possibilita o risco deles caírem acidentalmente em armadilhas montadas para outros alvos como, por exemplo, os veados."

Nenhum comentário: