Conheça o Strati, o carro impresso em 3D


Do O Globo

"Em mais uma prova que a tecnologia de impressão 3D pode mudar o futuro do consumo e da produção, a montadora americana Local Motors apresentou o Strati, o primeiro carro impresso totalmente funcional. Todo o chassi do veículo foi criado com a técnica de manufatura aditiva, que consiste em depositar camadas sobrepostas de material, no caso, a acrilonitrila butadieno estireno (ABS, na sigla em inglês), o mesmo plástico presente em peças de Lego.

— Usando a impressão 3D, nós reimaginamos como os carros são criados usando técnicas de manufatura modernas. O resultado é sensacional. Nós reduzimos a quantidade de partes do carro de 25 mil para menos de 50, provando que podemos fazer um carro, do design à direção, em menos de seis meses — disse John B. Rogers, diretor executivo da Local Motors.

Mas o carro não é totalmente impresso. Além das menos de 50 peças em plástico, o Strati possui um motor elétrico e o sistema de transmissão doados pela Renault, além dos faróis dianteiros e traseiros, conjuntos de roda e pneu e a coluna de direção compradas de outros fabricantes.

A impressão das peças do carro demorou apenas 44 horas e foi realizada durante a feira International Manufacturing Technology Show, realizada em Chicago, entre 8 e 13 de setembro. A impressora utilizada foi a Big Area Additive Manufacturing Machine, da Cincinnati Incorporated. A máquina pode criar peças com dimensões de até 2 m x 4 m x 0,87 m e funciona em velocidade entre 200 e 500 vezes maior que as concorrentes, segundo informações da fabricante.

O projeto do Strati começou a ser desenvolvido em abril, quando a Local Motors abriu um concurso de designs de veículos que poderiam tirar vantagem da impressão em 3D. Ao todo, foram submetidos mais de 200 projetos e o vencedor era assinado por Michele Anoè, um designer automotivo italiano. O automóvel ainda é um protótipo, mas é possível que ele seja oferecido aos consumidores.

— Nós já dissemos publicamente que o preço seria entre US$ 18 mil e US$ 30 mil — disse Rogers, em entrevista ao “New York Times”.

Ao todo, o projeto custou menos de US$ 1 milhão, informou Rogers. O desafio agora é reduzir ainda mais o tempo de produção.

— Atualmente nós estamos imprimindo o Strati em 44 horas e nós esperamos continuar a abaixar esse tempo — disse Rogers."

Nenhum comentário: