Chineses criam bichinho virtual que obriga crianças a se exercitarem

É necessário que o usuário faça caminhadas para que o personagem não morra.
Ciclo Vivo

Nos anos 90, o “bichinho virtual” era febre entre as crianças. Passaram-se alguns anos e a brincadeira agora volta à tona com uma nova proposta: incentivar as crianças a largarem o sedentarismo e praticarem esportes.

A ideia foi desenvolvida pela startup chinesa Noodum, que criou o Wokamon. No aplicativo, que deve ser baixado pelo celular, é necessário que o usuário faça caminhadas para que o personagem não morra. É uma maneira divertida de convencer os pequenos a adquirirem hábitos saudáveis.

Quanto mais o usuário anda, mais o “bichinho” desenvolve-se. E o contrário também acontece: Quanto mais parado, mais triste ele fica. Por meio do próprio celular, o aplicativo monitora o quanto a criança se locomove, levando em conta o tempo e a distância percorrida e calculando a média das calorias queimadas. Também é possível conectar o seu dispositivo com um rastreador de exercícios."


É com as calorias gastas que os animais virtuais são alimentados e o usuário ganha mais pontos. O sucesso no jogo é vê-los mudando de forma e ficando maiores. Ao passo que a criança obtém êxito, novos animais são desbloqueados, incentivando-a a continuar se exercitando.

“Estamos vivendo estilos de vida cada vez mais sedentários, e nós pensamos que o nosso pequeno aplicativo é uma ótima maneira de promover um estilo de vida mais saudável, para adultos e crianças”, afirma a empresa.

O app foi desenvolvido por Mars Zhu e Hazim Abdul Hamid e está disponível para iOS.

Um comentário:

O VALE DO RIBEIRA disse...

Da hora, ajuda as criançadas a se mexer um pouquinho rs