Zara tira 'uniforme do Holocausto' de circulação

Camiseta infantil era inspirada nas roupas de filmes clássicos do Velho Oeste
"Era para ser uma camiseta infantil inspirada no Velho Oeste, mas, para muitos, a peça da Zara lembrava demais o uniforme usado por vítimas do Holocausto.

BBC Brasil 

A empresa tirou a camiseta de circulação e pediu desculpas diversas vezes pelo Twitter.

"O item não está mais sendo vendido. A roupa foi inspirada nas vestes dos filmes clássicos do Velho-Oeste, mas reconhecemos agora que o design pode ser visto como insensível e nos desculpamos sinceramente se ofendemos nossos consumidores."

A camiseta com listras azuis e brancas foi criada para crianças de até três anos e tinha uma estrela dourada no peito.

Ao olhar a peça mais de perto, é possível ler a palavra "xerife" escrita na estrela.

Mas ao ser vista no catálogo online da empresa, pela tela do computador, usuários de redes sociais acharam que a estrela se parecia demais com as que judeus de territórios ocupados por nazistas eram obrigados a usar.

Junto com as listras, semelhantes às dos uniformes de prisões, a ligação com o Holocausto tornou-se inevitável.

"Qualquer que fosse a intenção da Zara, muitas pessoas ficaram chocadas que essa ideia tenha saído do papel", diz Mark Gardner, do Community Security Trust, um grupo da comunidade judaica que registra incidentes de antissemitismo.

Outros casos

Essa não foi a primeira vez que a Zara vendeu uma mercadoria polêmica.
Em 2007, a marca tirou de circulação uma bolsa que tinha uma suástica verde sobre um sol vermelho.

A marca, controlada pela empresa espanhola Inditex, também não foi a única rede de moda a cometer este tipo de erro.

Há dois anos, a Urban Outfitters divulgou um protótipo de uma camiseta com uma estrela parecida com a usada pela Zara.

Outras marcas de calçados também já ofenderam consumidores em ocasiões diferentes.

Em 2002, a Umbro, por exemplo, se desculpou por chamar um novo modelo de tênis de Zyklon, nome do gás usado em campos de concentração.

A Adidas fez o mesmo após lançar um par de tênis com acessórios que se pareciam com os grilhões usados por escravos.

E a Nike admitiu seu erro por dar o nome de "Black and Tans" a um par de tênis em comemoração pelo Dia de São Patrício, um dos padroeiros da Irlanda.

O termo também é o nome das forças britânicas enviadas para a Irlanda após a Segunda Guerra Mundial, que ficaram conhecidas por sua brutalidade contra civis."

Nenhum comentário: