RS terá maior complexo eólico da América Latina

A energia será suficiente para atender ao consumo de mais de três milhões de habitantes.
Ciclo Vivo

"O Rio Grande do Sul, que é um dos estados que mais contribuem com o crescimento da energia eólica na matriz elétrica brasileira, terá o maior empreendimento da América Latina no segmento.

Batizado de Complexo Eólico Campos Neutrais, ele será implantado nos municípios de Santa Vitória do Palmar e Chuí, que receberá investimentos de aproximadamente R$ 3,5 bilhões da Eletrosul.

O sistema reunirá três grandes parques: Geribatu, Chuí e Hermenegildo, que somam 583 megawatts (MW) de capacidade instalada. A energia é suficiente para atender ao consumo de mais de três milhões de habitantes.

Junto a parceiros, a Eletrosul é responsável por quase metade da potência instalada de geração eólica no Rio Grande do Sul – somando aproximadamente 800 MW.

Benefícios para a região 

Um grande aspecto positivo, além é claro da contribuição ambiental, se dá na economia dos municípios, uma vez que geram empregos, movimentam o comércio local e reforçam a renda dos proprietários das terras onde os aerogeradores são instalados.

O aumento do turismo também melhora a vida dos moradores. Os aerogeradores, que chegam à altura de um prédio de aproximadamente 25 andares, têm atraído centenas de visitantes, tanto brasileiros como uruguaios. Fomentando o turismo regional, a Eletrosul implantou um Centro de Visitantes que, de fevereiro até agora, recebeu mais de 1,6 mil pessoas.

Sistema de Transmissão 

Paralelamente à implantação dos parques eólicos, a Eletrosul em parceria com a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) está investindo aproximadamente R$ 800 milhões na construção do sistema de transmissão para escoamento da geração eólica e integração do extremo Sul ao Sistema Interligado Nacional (SIN). São 470 quilômetros de linhas em extra-alta-tensão (525 kV), três novas subestações – Santa Vitória do Palmar, Marmeleiro e Povo Novo – e ampliação de unidades já existentes.
Veja abaixo mais informações sobre cada parque eólico do complexo:

Parque Geribatu
Capacidade Instalada: 258 MW – 129 aerogeradores
Capacidade de Atendimento: 1,5 milhão de habitantes
Área: 4,7 mil hectares
Investimento: R$ 1 bilhão
Empregos: 1,7 mil diretos e indiretos
Empreendedores: Eletrosul e Rio Bravo Energia I - FIP

Parque Hermenegildo
Capacidade Instalada: 181 MW – 101 aerogeradores
Capacidade de Atendimento: 1 milhão de habitantes
Área: 2,5 mil hectares
Investimento: R$ 900 milhões
Empregos: 1,6 mil diretos e indiretos
Empreendedores: Eletrosul e Renobrax

Parque Chuí
Capacidade Instalada: 144 MW – 72 aerogeradores
Capacidade de Atendimento: 800 mil habitantes
Área: 3,2 mil hectares
Investimento: R$ 800 milhões
Empregos: 1,5 mil diretos e indiretos
Empreendedores: Eletrosul e Rio Bravo Energia I - FIP
O Geribatu já está em implantação, o Chuí inicia suas obras nesta segunda-feira (5) e o Hermenegildo está na expectativa de que a licença de instalação seja emitida ainda neste semestre."

Nenhum comentário: