No Dia dos Namorados, compre flores mais amigas da ecologia

Rosas colombianas: nem todas as certificações garantem proteção ao meio ambiente e aos direitos do trabalhador  / Ingrid Nogueira
Por que rimar amor com dor? 

"Contaminação e condições precárias de trabalho podem estar na origem das flores de corte  

Revista Samuel / Green Living Online

O dia de são Valentim [14 de fevereiro, em alguns países o dia dos namorados]  significa que milhares de canadenses estarão se dirigindo à floricultura para comprar o clássico símbolo do amor eterno – um buquê de rosas. Flores também são um presente popular nos aniversários, no Dia das Mães e como uma forma de desejar boa recuperação. Tão popular, de fato, que as vendas mundiais de flores de corte se aproximaram de US$ 14 bilhões de dólares no ano passado.

É grande a possibilidade de que as flores que você vê nas floriculturas ou mercados canadenses tenham sido plantadas na América Latina e transportadas em contêineres refrigerados.  Em 2012, o Canadá importou um total de US$ 140 milhões de dólares em flores de corte. A Colômbia responde por 55% dos importados, seguida do Equador, com 26 %.

Como as flores costumam ser plantadas em países onde o uso de pesticidas é pouco regulamentado, os produtores utilizam pesticidas, fertilizantes e fungicidas obsoletos e potencialmente perigosos (tais como DDT, dieldrina, methyl parathion e outros), dos quais muitos foram banidos na América do Norte. De acordo com Richard Wiles, ex-vice-presidente de pesquisa para o Environmental Working Group [ONG ambiental dos Estados Unidos dedicada a monitorar o uso de produtos químicos tóxicos], os níveis tóxicos em rosas são tão elevados que as pessoas que as manipulam deveriam usar luvas.

Há também a preocupação com os direitos dos trabalhadores. Muitos dos que trabalham no setor do cultivo de flores recebem salários muito baixos e não possuem nenhum benefício. De acordo com o Fórum Internacional de Direitos Trabalhistas (ILRF, na sigla em inglês), os trabalhadores colombianos recebem em média US$ 7 por dia – menos do que custa um único buquê no Canadá.

Os trabalhadores estão expostos todos os dias a um coquetel de produtos químicos altamente tóxicos; quase dois terços dos empregados do setor de floricultura na Colômbia têm problemas de saúde que incluem enjoos, enfraquecimento visual, malformações congênitas, problemas respiratórios e neurológicos. Finalmente, há a água necessária para o plantio das flores (uma única rosa consome de 7 a 13 litros de água para ser produzida), mais as borrifadas contendo produtos químicos usados para que as rosas pareçam perfeitas. De repente, as rosas não parecem tão graciosas.

Se é importante para você – ou para a pessoa que você ama – fazer escolhas ambientalmente responsáveis e eticamente sensatas, reflita sobre a ideia de deixar de comprar de vez flores de corte. (Mas, atenção: joias e chocolate podem também ser campos minados para a ética). A seguir, algumas dicas para compra de flores mais ecológicas.

Compre produtos locais – com cuidado

Pergunte ao florista se ele tem opções de flores locais, ou então vá a um  mercado em que os produtos são vendidos diretamente pelo produtor. Flores plantadas na região são mais frescas e vão durar mais, e você pode manter sua emissão de carbono baixa se também procurar por variedades da época – embora algumas flores cultivadas em estufas locais possam também consumir muita  energia na sua produção. Mas ao comprar diretamente dos produtores  você pode se informar sobre o modo de cultivo.

Compre produtos certificados – com cuidado

Muitas certificações prometem proteção ao meio ambiente e aos direitos dos trabalhadores, mas nem todos os selos dão a mesma importância aos dois aspectos. O selo da empresa colombiana Florverde tem sido fortemente criticado. A ILRF diz que a Florverde não é “motivada pelo interesse em proteger trabalhadores, mas pelo interesse em vender flores para os consumidores dos Estados Unidos”. E embora o selo da Rainforest Alliance para flores garanta a sustentabilidade do meio ambiente, seu descaso com a proteção do trabalhador continua preocupante.

A melhor aposta é procurar (e pedir!) buquês com o certificado de comércio justo, que garante a segurança e as boas condições de trabalho dos empregados no setor de floricultura. O Veriflora, com sede nos EUA, é amplamente considerado o padrão ouro em certificação, tanto para os trabalhadores como para o planeta. Os canadenses talvez estejam familiarizados com o selo Certified Sierra Eco Partner, desenvolvido pelo maior importador canadense de flores há mais de uma década.

Compre uma planta

Mantenha o amor vivo – literalmente – presenteando com uma planta. Ao contrário das flores de corte, as plantas podem ser desfrutadas por meses e elas ajudam a purificar o ar dentro de casa. Pense em dar de presente uma planta de temperos num vaso – os italianos veem o manjericão como símbolo do amor. Faça sua própria muda em um vaso bonito, com algumas sementes orgânicas de um viveiro local ou de vendedores on-line. Junte um bilhete e embrulhe em saco rústico de juta para ficar com um toque simples de faça-você-mesmo.  E deixe seu amor crescer.

Tradução Maria Teresa de Souza

Texto originalmente publicado em Green Living Online, site canadense dedicado à promoção e divulgação de temas ambientais e sociais."

Nenhum comentário: