Dentro de todo suicida há alguém querendo viver

Dentro de todo suicida há alguém querendo viver (Divulgação)
Redação, Adnews

A Leo Burnett Tailor Made resolveu mostrar que dentro de todo suicida há alguém querendo viver na nova campanha publicitária do CVV, ONG que atua gratuitamente na prevenção do suicídio há 52 anos.
A agência se baseou em cartas reais deixadas por pessoas que atentaram contra a própria vida. Os textos foram reescritos, utilizando as mesmas palavras, de forma com que os autores chegassem a conclusões diferentes. “Esse ato de reescrever sua própria vida ao reorganizar as ideias é um conceito fundamental da atuação do CVV”, comenta Adriana Rizzo, voluntária do CVV. “Muitas pessoas nos procuram porque as emoções se acumulam sem serem bem resolvidas, o que dificulta a clareza sobre as situações da própria vida. Ao se sentir acolhido, sem pressões ou cobranças, a própria pessoa reorganiza seus pensamentos durante a conversa com o voluntário do CVV e encontra outras saídas”, explica Adriana.
Diferente do que muitas pessoas acreditam, o suicida pede ajuda e tenta outras soluções até o ato final, porém, a falta de conscientização e de comunicação reduz as chances de prevenção do suicídio. A OMS aponta que nove de cada dez suicídios poderiam ser evitados. “Pelo menos 25 brasileiros morrem vítimas de suicídio diariamente”, afirma Adriana. “A ideia suicida é muito mais comum do que se pensa. Um estudo da Unicamp aponta que 17% dos adultos já pensaram seriamente em se matar”, complementa.
O CVV é um serviço gratuito e realizado exclusivamente por voluntários desde sua fundação, em 1962. A entidade oferece apoio emocional a pessoas que sentem a necessidade de conversar de forma aberta e acolhedora, sem receber críticas, julgamentos ou cobranças, seja pelo telefone (141), Skype, chat, e-mail, carta ou pessoalmente.
Confira:
Ampliar Imagem: https://fbcdn-sphotos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/t31.0-8/10014395_10202308376165682_148500926336023278_o.jpg
Ampliar imagem: https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc3/t31.0-8/10333787_10202308376205683_1026521925810609036_o.jpg

Um comentário:

Anônimo disse...

sinceramente, "reescrever" as cartas de um suicida não traduz o desejo de viver de quem se mata...na verdade deturpa o desejo de morrer...e isso é legítimo... prova disso é a própria morte do suicida, que dá um chega pra lá em tudo isso e se liberta dessa vida, dos problemas, de tudo. Gostei de ler as cartas, mas não gostei da deturpação das palavras dos suicidas.