Pedra misteriosa em Marte contém grande quantidade de enxofre segundo a Nasa

A pedra branca e brilhante, no detalhe à direita, apareceu de repente no local fotografado pela Opportunity em uma cratera de Marte
Correio do Brasil

"A agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês) não conseguiu explicar, até agora, como uma pedra apareceu misteriosamente numa foto enviada de Marte pelo robô explorador Opportunity. Os cientistas sabem, no entanto, que há uma grande quantidade de enxofre em parte do objeto. O robô, que aterrissou há uma década na região chamada Meridiani Planum, explora a borda de uma cratera por sinais de existência de água no passado.

Um outro robô, o Curiosity, aterrissou do outro lado do planeta em 2012 para a mais ambiciosa missão de procurar lugares habitáveis no passado. Contudo, no momento, os cientistas tratam de uma questão mais imediata. Em 8 de janeiro, quando se preparava para uma investigação científica, o Opportunity enviou uma foto do seu trabalho na área.

Estranhamente, ela mostrou uma pedra brilhante branca, do tamanho de um pãozinho, onde somente solo rochoso aparecia na foto tirada duas semanas antes. Pode também ter parado ali por conta da queda de um meteorito. De qualquer maneira, a pedra chamada de “Ilha Pináculo” proporciona um inesperado bônus para os cientistas.

“A maior parte da pedra tem um tom brilhante, quase branco. Uma porção é vermelha. A Ilha Pináculo pode ter sido virada de ponta-cabeça pela roda, proporcionando uma circunstância incomum para o exame do lado de baixo de uma pedra de Marte”, disse a Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, num comunicado na véspera.

– Nós vimos essa rocha simplesmente parada ali. Parece branca nos extremos e no meio parece ter uma depressão que é vermelha e escura – lembra uma rosquinha de geleia – diz o cientista Steve Squyres, do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL, na sigla em inglês) da Nasa.

Tempo ruim

Segundo o jornal britânico Independent, a sonda está parada há dias no mesmo ponto devido ao tempo ruim em Marte, portanto fez muitas fotos no local. As imagens – a que mostra e a que não mostra a rocha – têm 12 dias marcianos de diferença. Segundo Squyres, a sonda não passou por cima do ponto no qual a pedra apareceu.​ A equipe, afirma o cientista, tem duas teorias para a origem do objeto: ele foi levado até ali pela colisão de um meteoro no solo marciano ou foi jogado pelo movimento das rodas da sonda.

– Nós dirigimos um metro ou dois dali, então acho que a ideia de que uma roda misteriosamente jogou a pedra é a melhor explicação – diz Squyres.
A rocha, contudo, voltou a surpreender os cientistas quando eles a analisaram.

– Nós tiramos fotos tanto da parte da ‘rosquinha’ quanto da ‘geleia’ e conseguimos os primeiros dados da composição da ‘geleia’ na noite passada.

 Não é parecido com nada que nós vimos antes. Tem uma grande quantidade de enxofre, uma grande quantidade de magnésio e duas vezes mais manganês do que nós vimos em qualquer outra coisa em Marte. Eu não sei o que isso significa. Estamos completamente confusos, e todos no time estão brigando e discutindo. A beleza desta missão… eu notei que ela nunca será completada. Sempre haverá algo atormentador, algo maravilhoso além do nosso alcance, que nós não conseguiremos alcançar – e essa é a natureza da exploração – diz Squyres, que participou de um evento sobre os 10 anos da sonda."

Nenhum comentário: