8 dicas para evitar a intoxicação alimentar no verão

A melhor opção é sempre levar seus próprios alimentos.
"No verão as pessoas ficam mais vulneráveis a ingestão de alimentos contaminados que causam as DTAs, Doenças Transmitidas por Alimentos. Para evitar esta desagradável experiência, o CicloVivo separou algumas dicas.
As DTAs causam náuseas, enjôos, vômitos e diarreia. Mas, podem ter complicações mais serias em algumas pessoas, como desidratação, internação e até morte.

1. Mantenha seus alimentos refrigerados 

Não deixe os alimentos fora da geladeira por muito tempo. Alguns devem ser mantidos em recipientes fechados. Se o produto ficar em temperatura inadequada logo ele estraga. Quando for viajar, leve-os em bolsas térmicas ou caixas de isopor.

2. Cuidado na hora de comprar produtos de geladeira 

Muitas vezes, o supermercado expõe um produto deixando-o no freezer aberto ou não se preocupa em ajustar a temperatura da máquina de maneira correta. O consumidor então deve ficar atento e observar se não há poças de água no aparelho e se o alimento não esta com gotículas de água ao seu redor. Estas duas situações indicam que o freezer está desregulado.

3. Opte por alimentos práticos e saudáveis na praia 

Quando for à praia prefira levar frutas frescas, secas e biscoito. São alimentos que não precisam de muita refrigeração e resistem melhor ao calor. Embale as frutas para evitar contaminação e não deixe que elas fiquem expostas ao sol. As ricas em água, como abacaxi, melancia e uva, ajudam evitar a desidratação.

4. Leve seus alimentos 

A melhor opção é sempre levar seus próprios alimentos. Prepare comidas e lanches mais saudáveis, como sanduíche com pão integral e sem maionese ou saladas de frutas. Leve-os em recipientes bem fechados e guarde-os em caixas de isopor para manter a temperatura.

5. Barraquinhas de praia

Caso não seja possível levar seu alimento de casa e tiver que comprá-los na praia tome algumas precauções. Em primeiro lugar, observe o ambiente e os funcionários. Repare se os cabelos estão presos, se há higiene em seus aventais, assim como nas panelas e recipientes e se o funcionário que recebe o pagamento é o mesmo que lida com os alimentos. Evite também comprar nos lugares que usam os mesmos utensílios para alimentos crus e cozidos, pois as bactérias presentes no cru podem contaminar o outro.

6. Reconheça a contaminação

Quando for almoçar em um restaurante observe a organização do estabelecimento, pois a contaminação pode ser física, química e biológica. Quando física, as impurezas são visíveis no prato (cabelo, pedras); biológica quando causada por fungos, bactérias e vermes; ou ainda química devido a produtos de limpeza, inseticidas. Neste último caso, basta o produto químico ficar perto do alimento que seu odor é transmitido e o alimento torna-se impróprio para consumo.

7. No restaurante self-service 

Atenção redobrada no self-service. Como muitas pessoas passam por ali, a contaminação de alimentos tende a ser maior. Os alimentos devem ser bem protegidos para que as bactérias levada da rua, pelas pessoas, não sejam transmitidas. Evite maionese, pois estraga facilmente no verão, assim como alimentos muito gordurosos.

8. Bebidas

Quando comprar garrafa de água, suco ou refrigerante observe se o lacre de segurança não está violado e veja a data de validade. Nunca tome água de torneira, pois caso esteja contaminada, ela pode gerar episódios de diarréia e desarranjo intestinal.

Bebidas a base de leite e frutas devem ser bem conservadas e refrigeradas. Procure não exagerar para não correr riscos, principalmente, se estiver na praia. Com informações do Minha Vida.

Nenhum comentário: