Estrutura transforma ar do deserto em gelo e água potável


Projeto tem por objetivo aumentar a oferta do recurso essencial nas regiões mais áridas do planeta.

Redação CicloVivo

“Depois que a umidade do ar nas regiões desérticas do Egito foi equiparada à umidade presente nos Países Baixos, o artista holandês Ap Verheggen se uniu a um grupo de engenheiros para tirar do papel o incrível projeto do SunGlacier, uma estrutura arrojada capaz de transformar os níveis de umidade do ar em gelo – que, depois de derretido, pode ser consumido de diversas maneiras.

O SunGlacier foi inspirado em uma folha gigante, com 200 m² – e, de um lado, a estrutura comporta painéis solares que proporcionam a refrigeração dos condensadores, equipamentos responsáveis por converter a umidade do ar desértico em gelo.



Os engenheiros do projeto e os representantes da empresa Cofely Refrigeração afirmam que, dependendo da maneira com que forem usadas, as placas fotovoltaicas conseguem produzir quantidades de gelo mesmo com temperaturas altas e secas intensas – cenário comum do Saara.

Nos testes, o SunGlacier utiliza um sistema que reproduz as características do deserto: enquanto um umidificador reproduz os níveis de água encontrados na atmosfera, um ventilador gigante simula os ventos cortantes do deserto, capazes de derreter o gelo gerado pela estrutura. Aí, então, a água vai se acumulando até atingir o limite do SunGlacier, sendo entregue a um maior número de pessoas.


Com o agravamento da escassez de água na região, o ambicioso SunGlacier pode se tornar um dos projetos mais viáveis a serem implantados nos próximos anos no Saara. Entre as recentes iniciativas de desenvolvimento sustentável para regiões áridas, destaca-se o plano de construção de cinco usinas fotovoltaicas no Marrocos, que deverão ampliar a matriz de geração energética limpa até 2020. Com informações do InHabitat.

2 comentários:

Anônimo disse...

pronto! Mostra isso para a Dilma que acaba a obra de transposição do rio são francisco. Mais eficiente e com menos ralo para o dinheiro público.

Rafael disse...

Esta nao da para acreditar,nem sendo brasileiro.Que lorota,mais sem nexo,sem fontes confiaveis,eca........

E quem posta ANONIMO, no minimo é uma bicha enrustida.