Ansiedade: Como o nervosismo acaba com o corpo


A ansiedade modifica a percepção da realidade, o sentido do espaço e dos odores. É uma moléstia psíquica que pode acarretar graves consequências. Mas um pouco de exercício físico ajuda a manter controle sobre ela

Equipe Oásis / Brasil 247

Pelo menos 16% das pessoas sofre ou já sofreu de alguma forma de ansiedade, pelo menos uma vez na vida. Segundo a moderna psicologia, trata-se de uma herança dos nossos antepassados pré-históricos. Para eles, a ansiedade era indispensável para prever e prevenir os perigos de um mundo extremamente hostil, no qual o perigo se escondia atrás de cada árvore, de cada pedra. Estas são algumas curiosidades científicas a propósito desse estado mental muito comum nos dias que correm, quando a agitação e as complexidades do mundo revelam-se extremamente propícias à criação de estados ansiosos nas pessoas. Os remédios para ansiedade constituem agora um dos filões mais lucrativos da indústria farmacêutica internacional.

1. Números

Calcula-se que cerca 16/17% das pessoas teve alguma manifestação de ansiedade pelo menos uma vez na vida. Cerca de 5% da humanidade sofre de ansiedade patológica. As mulheres mais do que os homens. Trata-se de uma das moléstias psíquicas mais comuns nos dias que correm.


2. As mil e uma caras da ansiedade
Existem diversos tipos de distúrbio ansioso. Alguns são caracterizados pelo medo a objetos ou animais, outros pelo medo de se encontrar em determinadas situações sociais, outros ainda se baseiam no medo de certos sintomas físicos. Outros distúrbios de ansiedade podem envolver obsessões e rotinas repetitivas, ou repetição de pensamentos preocupantes.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: