Nos EUA, é cada vez menor o interesse em dirigir entre os mais jovens


Jornal GGN


“Mais de um terço dos jovens adultos dos EUA  (Estados Unidos) que não dirigem afirmam que estão ocupados demais para obter uma carteira de motorista, e mais de um quinto deles não têm nenhuma intenção de aprender a dirigir. Os números são frutos de uma pesquisa feita na Universidade de Michigan, que concluiu que, no país onde ter um carro era quase tradição cultural, é cada vez mais jovens estão “abandonando” os carros.

Os pesquisadores Brandon Schoettle e Michael Sivak, ambos do Instituto de Pesquisa em Transporte da universidade, entrevistaram 618 adultos com menos de 40 anos que não tinham habilitação. O objetivo era entender os motivos pelos quais essas pessoas, que, a essa altura da vida, já teriam todas as condições de ter carteira de motorista e carro próprio, permaneciam desinteressadas pela condução.

Do total de entrevistados, 37% se dizem ocupados demais ou com pouco tempo de sobra para frequentar uma autoescola e prestar os exames necessários. Outros 32% disseram que possuir e manter um veículo é muito caro, e 31%, que utilizam outros meios de transporte. “O fato de estar muito ocupado para obter uma licença [de direção] geralmente é determinado por prioridades pessoais de um indivíduo”, afirma Schoettle. “A frequência dessa resposta diminui, contudo, com o aumento da idade”.

Segundo os pesquisadores, a incidência de pessoas que acham caro comprar e manter um veículo e das que conseguem obter outros meios de mobilidade urbana, em geral, está relacionada a características demográficas das áreas onde vivem os entrevistados. A essa faixa de pessoas estavam relacionados índices de desempregos e menor instrução. O outro grupo, segundo constatou a pesquisa, estava próximo, de alguma forma, a outras pessoas com habilitação.

Outros fatores

A pesquisa também apontou outros fatores que contribuem na queda do interesse, entre os mais jovens, por dirigir. Cerca de 22% das pessoas ouvidas preferem bicicleta ou ainda caminhar; 17% preferem o transporte público; 9% têm algum tipo de preocupação sobre os impactos dos combustíveis fósseis no meio ambiente; 8% trabalham pela internet; e 7% têm algum tipo de limitação física que as impede de dirigir.

A dupla de pesquisadores também avaliou o papel do sexo e da idade das pessoas que não dirigem. Eles descobriram que as mulheres são mais propensas do que os homens a não ter habilitação, pelos mais variados motivos: pegar carona, não ter interesse em aprender a dirigir, não dirigir por medo ou ou ter algum problema legal que as impede de obter licença. Já os homens são mais propensos abandonar a condução para fazer negócios ou para trabalhar pela internet.

Mais jovem, menos interesse

Os pesquisadores constataram ainda que motoristas com idades entre 18 e 19 são menos propensos a achar mais tempo para obter habilitação, usar o transporte público ou pegar carona com conhecidos do que aqueles na faixa dos 20 ou 30 anos. Já a preocupação com o meio ambiente, a capacidade de se comunicar ou realizar negócios pela internet ou ter um problema de saúde ou deficiência, assim como questões legais que impedem de dirigir, são fatores que aumentam de frequência em relação aos entrevistados de mais idade.

Mais de 75% dos entrevistados disseram que pretendem, “um dia”, obter licença para conduzir veículos. Essa faixa cai consideravelmente com o tempo: 93% dos jovens entre 18 e 19 anos; 79% das pessoas na faixa dos 20 anos, e 65% dos que estão na casa dos 30 anos. No geral, 22% dos entrevistados não têm nenhuma intenção de dirigir.”

Nenhum comentário: