Pior seca em 30 anos na África agrava situação de insegurança alimentar


Cientistas afirmam que mudanças climáticas estão intensificando as secas, que já afetam dois milhões de pessoas e podem deixar regiões inteiras inabitáveis

Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil

Atualmente, a África enfrenta sua pior seca em 30 anos,  com efeitos particularmente devastadores para o norte da Namíbia e o sul de Angola. São dois anos de escassez de chuvas nas regiões, que normalmente já sofrem por serem desérticas, e os resultados são aproximadamente dois milhões de habitantes africanos prejudicados, sendo que destes, cerca de 100 mil crianças encontram-se em risco de desnutrição aguda.

Como não é novidade, os cientistas sugerem que, embora não sejam as causadoras desses extremos, as mudanças climáticas os intensificam, e num futuro próximo já podem tornar vários desses locais de condições mais áridas simplesmente inabitáveis.

A frequência desses acontecimentos, que também ocorreram recentemente no Zimbábue, mostra que o problema está longe de diminuir, e a dificuldade em determinar variações climáticas locais agrava ainda mais a situação.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: