OMS quer proibir qualquer forma de publicidade do tabaco


Segundo organização, fumo mata seis milhões de pessoas por ano

ISTOÉ / AFP

Com vistas ao Dia Mundial contra o Tabaco, na sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta quarta-feira um novo apelo à proibição total de qualquer forma de publicidade do tabaco.

Segundo a agência da ONU, o tabagismo é causa de morte prematura de seis milhões de pessoas por ano.

A proibição de toda publicidade e promoção de produtos derivados do tabaco é uma das formas mais eficazes de reduzir o consumo, particularmente entre os jovens, afirmou o doutor Douglas Bettcher, diretor de prevenção de doenças da OMS. O consumo foi reduzido em 7%, em média, nos países onde esta proibição foi introduzida.

"A maioria dos fumantes começou a sua dependência do tabaco antes dos 20 anos de idade. Proibir a publicidade é a melhor forma de evitar que os jovens comecem a fumar", declarou o doutor Bettcher.

A OMS alerta para "novas táticas" comerciais da indústria do tabaco, como a distribuição de brindes, o marketing oculto em cafés ou boates, o uso de redes sociais, a apresentação de produtos derivados de tabaco em filmes ou séries de televisão ou ainda as atividades de financiamento de obras de caridade.

"A proibição deve ser total para ser eficaz", concluiu o representante da OMS. Apenas 19 países decretaram tal interdição e eles registraram uma diminuição de 7% no consumo do tabaco.

Ele se mostrou particularmente preocupado com a campanha das companhias na África, onde os serviços de saúde são menos equipados para cuidar as consequências do tabagismo.”

Nenhum comentário: