Estudante americano desvenda lista de palavras monitoradas pela China no Skype


Jeffrey Knockel, 27, doutorando em
ciência da computação na Universidade
do Novo México, nos Estados Unidos

Alexandre Aragão, Folha de S. Paulo

“O que a Apple, a Anistia Internacional, a BBC, o vídeo pornô "Two Girls One Cup" e o McDonald's da cidade chinesa de Chengdu têm em comum? Por motivos diversos, todos esses são termos monitorados pela China no Skype.

São rastreadas de empresas a locais de protesto contra o regime --como a rede de fast-food americana.

Sabia-se da espionagem desde 2008. Três anos antes, o software da Microsoft passara a ser baixado legalmente em solo chinês graças a uma parceria com a TOM, empresa de Hong Kong, e fora rebatizado TOM-Skype.

A novidade é a lista de termos e expressões proibidos. Ao todo, eram 446 no índex, revelado em um artigo assinado por Jeffrey Knockel, 27, doutorando em ciência da computação na Universidade do Novo México (EUA).

A tarefa foi proposta de forma teórica por um professor. "A primeira técnica que testei para chegar à lista funcionou", conta Knockel.”
Foto: Benjamin Rasmussen
Matéria Completa, ::AQUI::

Um comentário:

Linkicha - Agregador de links disse...

Bem interessante

Linkicha - Agregando ótimos links: www.linkicha.com.br