Super robôs: entre tecnologia, arte, esporte e trabalho doméstico


Falam, cantam, dançam, ensinam ginástica, cuidam das plantas e dos afazeres domésticos: são algumas das capacidades da nova geração de robôs que acaba de ser produzida

Equipe Oásis / Brasil 247

Movem-se com a elegância de um modelo na passarela, falam fluentemente várias línguas, são gentis e simpáticos. Sobretudo, aprendem a fazer qualquer tarefa e não se lamentam nunca, nem quando têm de servir de cobaia para o aprendizado de jovens dentistas. São os robôs produzidos nos últimos tempos em laboratórios e centros de pesquisa localizados em todo o mundo, sobretudo no Japão. Aqui estão alguns dos mais curiosos e evoluídos. Dentro de poucos anos poderão fazer parte da nossa vida da mesma forma que um liquidificador ou um aspirador de pó.

Roboy

Desenvolvido nos laboratórios para a inteligência artificial da Universidade de Zurique, na Suíça, Roboy é um garoto-robô dotado de tendões e músculos sintéticos que lhe possibilitam executar movimentos complexos. O objetivo dos 40 engenheiros que trabalham no projeto é criar uma máquina que possa ajudar pessoas idosas ou inválidas na vida do dia-a-dia. Por exemplo, agarrar uma garrafa de água, abrir a porta da casa ou se deslocar de um quarto a outro. Roboy tem 1,20 metro de altura e é capaz de se mover com grande naturalidade e fluidez de movimentos. Deverá estar pronto até o final deste ano.”
Artigo Completo, ::AQUI::

Nenhum comentário: