O que fazer com tanto lixo eletrônico?

Rodolfo Avelino, Coletivo Digital

“A Rio+20 terminou e os desafios da sustentabilidade permanecem.  Entre eles, o do lixo eletrônico – tema de evento paralelo à conferência, organizado pela Secretaria de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações. De acordo com o relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), divulgado em 2010, o Brasil ocupa a liderança entre as nações emergentes na geração de lixo eletrônico per capita, sendo 0,5 quilo por habitante/ano. Já a China gera cerca de 230 gramas. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil, em fevereiro deste ano, possuía cerca de 245,2 milhões de celulares (125,29 aparelhos para cada cem habitantes). Esses celulares têm tempo médio de utilização de 18 meses. A previsão para 2013 é de que o Brasil chegue aos 300 milhões de celulares. Já no cenário dos computadores pessoais, o grupo de pesquisa IDC divulgou que no primeiro trimestre de 2012, mais de 370 mil tablets foram vendidos no País, o que representa um aumento de 351% sobre o mesmo período do ano passado. Já em 2011, os computadores de mesa (desktops) totalizaram mais de 15,4 milhões de unidades vendidas, alta de 12% sobre 2010.

O que muitos não sabem é o que fazer com tanto lixo eletrônico que é gerado e ainda será constante nos próximos anos. É por isso que deixo aqui algumas dicas de como doar ou devolver um produto ao fabricante.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: