O Guaraná

Assim como o açaí, esta frutinha amazônica torna-se cada vez mais popular.


Existem muitas lendas antigas que explicam a origem do açaí—mas as variações acontecem apenas nos começo, pois todas tem o mesmo fim. Em algumas versões, a história começa com um jovem que era um excelente guerreiro e pescador; em outras, uma belíssima índia que se apaixonou por um guerreiro de tribo inimiga; às vezes, ainda, começa com um curumim muito querido pela tribo.

Em todas as versões, porém, estas personagens acabam morrendo e a tribo chora, desolada. É quando surge Tupã e avisa que os olhos do morto devem ser plantados e regados com lágrimas. Invariavelmente, nasce destes olhos uma fruta que dá energia e vigor à toda a tribo.

Não é para menos: o guaraná é conhecido por seu aspecto curioso, que passa a sensação de estar te observando. Por seu alto teor de cafeína—o dobro do que tem no próprio café—, é muito utilizado como energético na forma de xarope, pó e mesmo refrigerantes.

De fato, no Brasil, as vendas de refrigerante à base de guaraná excede as de refrigerante de cola. A versão em pó pode dar energia por até seis horas, estimulando a concentração e raciocínio. Mas atenção: em altas doses pode gerar não apenas insônia e gastrite, mas também dependência. Utilize com moderação!”
Foto de Haroldo Palo Jr.

Nenhum comentário: