Mercado de carbono europeu e MDL estão desacreditados


Apesar de estarem mais otimistas em relação aos mercados emergentes de carbono, investidores consideram cada vez mais irrelevantes o esquema europeu e o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da ONU

Fernanda B. Müller, Instituto CarbonoBrasil

Todos os anos, a Thomson Reuters Point Carbon realiza uma pesquisa com várias categorias de participantes dos mercados de carbono ao redor do mundo, e os resultados de 2013 deixam transparecer um desânimo generalizado em relação a esse tipo de ferramenta para o corte de emissões de gases do efeito estufa.

O esquema europeu de comércio de emissões (EU ETS) “não tem mais um impacto significativo no corte de emissões”: essa é a opinião de 20% dos entrevistados. O sentimento é atribuído aos valores fracos que o sistema tem registrado, notou Emil Dimantchev, analista da TRPC e autor do relatório.

Quanto às perspectivas futuras, as opiniões são um tanto mais otimistas, com 65% afirmando que a proposta de adiamento dos leilões sob o EU ETS será aprovada. Cerca da metade dos entrevistados considera o valor do carbono em longo prazo um fator decisivo para investimentos.

“Se essas propostas falharem, o mercado ultrapassará um ponto sem volta além do qual o comportamento tanto dos preços quanto das empresas será drasticamente diferente”, comentou Dimantchev.
Em relação à reforma mais completa do EU ETS, cerca de 77% dos questionados acreditam que a União Europeia assumirá uma meta mais ambiciosa para o corte de emissões em 2020.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: