Trabalhar menos e divertir-se mais diminui o aquecimento global, diz estudo

o maior obstáculo é monitorar os hábitos que os funcionários desenvolvem enquanto estão fora das empresas, já que é impossível saber a maneira que as pessoas desfrutam do ócio. | Foto: Divulgação/CopenhagenCycleChic



“Um estudo elaborado pelo Center for Economic Policy and Reasearch afirma que as pessoas deveriam trabalhar menos e se divertir mais, a fim de diminuir as emissões de carbono.  Segundo os pesquisadores, se os horários forem mais flexíveis, o aquecimento global pode cair pela metade até 2100.

A boa notícia para os trabalhadores do mundo inteiro é complexa, mas faz muito sentido, já que as empresas e indústrias consomem grandes quantidades de energia. Porém, o desafio nos países em desenvolvimento é fazer com que as jornadas de trabalho deixem de ser baseadas no modelo americano (que prevê pouco tempo de descanso), e passem a ser mais flexíveis, como no estilo europeu.

David Rosnick, criador da pesquisa, diz que o maior obstáculo é monitorar os hábitos que os funcionários desenvolvem enquanto estão fora das empresas, já que é impossível saber a maneira que as pessoas desfrutam do ócio.  “Se estão relaxando em casa, as emissões são menores; no entanto, se consomem mais ou viajam para lugares distantes, as emissões aumentam”, afirmou Rosnick ao portal estadunidense US News.

O grupo de pesquisadores alega que a tecnologia é uma das maiores parceiras do modo de produção mais sustentável. Isso porque, se as máquinas são potentes, dá para trabalhar mais em menos tempo, aumentando a eficiência. Assim, haveria menos dióxido de carbono lançado na atmosfera, o que reduziria o aumento da temperatura em, pelo menos, 1,3 grau até o final do século. Com informações do US News.”

Nenhum comentário: