Governo chinês reconhece existência de 'aldeias de câncer' no país


Rio poluído em Liukuaizhuang, na China (Foto: AFP/Frederic J. Brown/Arquivo)

“Termo define locais poluídos onde a incidência da doença é maior. Poluição cresceu muito ao longo das últimas três décadas na China.

Do G1 / AFP

O ministério chinês do Meio Ambiente reconheceu a existência de "aldeias de câncer", que são localidades onde a doença é mais comum devido a resíduos tóxicos liberados no ambiente. O reconhecimento vem anos depois de relatos de um número de casos da doença maior do que a média em algumas regiões do país, particularmente poluídas.

"Alguns produtos químicos tóxicos e prejudiciais provocaram inúmeras situações de emergências para a água e atmosfera, e alguns locais apresentam até mesmo 'aldeias de câncer'", admitiu o ministério em um relatório divulgado esta semana e anexado ao plano quinquenal 2011-2015.

A expressão "aldeias de câncer" nunca tinha sido utilizada pelas autoridades, que precisam enfrentar o descontentamento dos habitantes ante a degradação do ambiente por resíduos industriais, substâncias tóxicas na água e ar carregado de partículas finas.

A poluição na China aumentou consideravelmente com a rápida industrialização do país durante as últimas três décadas.

Muitas cidades chinesas estão entre as mais poluídas do mundo, mas a poluição não está limitada as cidades.

Não existe uma definição precisa para "aldeias de câncer", mas o termo é muito difundido nos meios de comunicação, especialmente após a publicação em 2009 por um jornalista chinês de uma mapa com dezenas destas aldeias.
O governo reconhece que "produtos químicos tóxicos e prejudiciais", geralmente proibidos nos países desenvolvidos, são usados na China e "são potencialmente perigosos para a saúde humana e o meio ambiente a longo prazo".

Esta é a primeira vez que o termo "aldeia de câncer" aparece em um documento oficial do ministério, de acordo com o advogado especialista em questões ambientais Wang Canfa, que dirige um centro para vítimas da poluição em Pequim.

"Isso mostra que o ministério do Meio Ambiente reconheceu que a poluição provoca câncer", declarou Wang à AFP, acrescentando que agora, perturbações para a saúde e a degradação ambiental vão "chamar a atenção ".

Um funcionário do ministério não quis confirmar se a menção de "aldeias de câncer" foi realmente feita pela primeira vez, destacando que o governo tinha estabelecido no passado uma ligação entre o meio ambiente e a saúde.”

Nenhum comentário: