Brasil deve liderar pesquisas sobre o sistema terrestre no hemisfério sul


Instituto Carbono Brasil / INPE

“O importante papel desempenhado pelo Brasil na área de ciência do sistema terrestre nos trópicos e no hemisfério sul foi destacado pelo pesquisador Guy Brasseur, diretor do Centro de Serviços Climáticos da Alemanha. Ele apresentou a Palestra Magna que abriu o workshop sobre o Modelo Brasileiro do Sistema Terrestre (BESM, na sigla em inglês), realizado nesta terça-feira (19/02) em São Paulo.

O modelo, que será a contribuição brasileira para o próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC AR-5), é coordenado pelo Centro de Ciência do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Programa Fapesp de Pesquisa em Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG), Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede CLIMA) e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas (INCT-MC), os dois últimos sediados no INPE.

Em sua apresentação, Brasseur afirmou que o país tem a função de aprender a lidar com problemas complexos do sistema terrestre, como as interações biosfera-atmosfera, a física de nuvens e a química da atmosfera. “É preciso formar uma nova geração de cientistas para estudar essas questões e responder às necessidades das atividades humanas, atendendo às particularidades do hemisfério sul”, explicou. “Atualmente, dependemos dos modelos do hemisfério norte para desenvolver os cenários”.
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: