Monitoramento por satélite identifica grande desmatamento em SP


O sistema que identificou o crime é similar ao aplicado na Amazônia, que conta com a coleta de imagens feitas por satélite

Ciclo Vivo

“O Novo sistema de fiscalização ambiental aplicado pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo identificou uma vasta área de Mata Atlântica desmatada no interior do estado. Os municípios de Sete Barras e Eldorado foram os alvos da Polícia Ambiental, nesta semana.

O estado do sudoeste brasileiro abriga a maior parte da Mata Atlântica preservada no Brasil, com 80% do pouco que resta do bioma. Por isso, as ações de contenção do desmatamento e fiscalização são tão importantes. A área recém-identificada só foi encontrada por conta de uma metodologia que compara imagens aéreas.

Segundo secretário paulista de Meio Ambiente, Bruno Covas, o processo foi determinante para identificar o infrator, já que as árvores derrubadas estão em regiões de difícil acesso, como várzeas, encostas e topos de morros. “Só conseguimos pegá-lo porque o nosso sistema dez a sobreposição da imagem atual com a outra mais antiga dos nossos arquivos”, explicou.

A devastação atinge uma área equivalente a cem campos de futebol, nas proximidades do Parque Estadual Intervales, que abrigava espécies como, canela sassafrás e palmeira juçara, ameaçadas de extinção.

O proprietário, IldomarBukoski, foi multado em R$ 2,5 milhões e será obrigado a recompor a área desmatada, ainda correndo o risco de ser incriminado por descumprir a legislação ambiental.

O sistema que identificou o crime é similar ao aplicado na Amazônia, que conta com a coleta de imagens feitas por satélite. Ele ainda não foi lançado oficialmente e está passando por ajustes finais, mas já é possível perceber que será muito útil para a preservação ambiental no estado. Com informações da Exame.”

Nenhum comentário: