Previsão de secas globais extremas estaria 'superestimada', indica estudo

Cientistas dos EUA criticam método utilizado pelo IPCC para prever secas. Relatório divulgado em 2007 apontava que planeta já sofre com estiagens

Do G1

Um novo estudo publicado nesta quarta-feira (14) na revista “Nature” sugere que a teoria de que o aquecimento global já teria intensificado as secas globais não está totalmente correta, já que a aplicação de uma metodologia específica teria “superestimado” o impacto do fenômeno.

Investigação científica feita por especialistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, analisou o funcionamento da metodologia empregada por cientistas chamada de “Índice de Severidade de Seca de Palmer” (PSDI, na sigla em inglês).

O índice aponta quando uma seca se inicia, se for comprovado que a taxa de chuvas para determinada região diminuiu consideravelmente em relação à expectativa climatológica.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: