Pinguins gays 'adotam' filhote em zoológico na Dinamarca

Pinguins-imperadores machos começaram a agir como casal há dois anos. Zoo cogitou 'adoção' após os dois tentarem roubar ovos de outros pinguins.

Globo Natureza / G1

Um casal de pinguins gays "adotou" um filhote recentemente no Zoológico Odense, na Dinamarca, segundo uma nota divulgada pela instituição. Os animais, dois pinguins-imperadores machos, começaram a demonstrar comportamento de casal há dois anos, o que não é novidade na espécie, de acordo com o zoo.

Os tratadores dos pinguins perceberam que os dois machos tentaram roubar ovos de outros animais durante a época de reprodução. Isso levou os funcionários a cogitar a "adoção" para o casal.

Casal de pinguins-imperadores gays com filhote 'adotado' em zoológico na Dinamarca
É comum que algumas espécies de pinguins tenham comportamento monogâmico, isto é, um parceiro durante toda a vida, diz o zoo. No caso da espécie dos pinguins-imperadores, o casal divide a tarefa de chocar os ovos.
O problema de "paternidade" do casal de machos do Zoológico Odense foi resolvido após uma fêmea da espécie agir de forma incomum, tendo botado dois ovos produzidos com dois machos diferentes, para depois abandoná-los, segundo a nota.


Os tratadores decidiram deixar um dos ovos abandonados com o casal de pinguins machos. Para garantir que eles aprenderiam a chocar, foram usados ovos artificiais, em testes realizados pelo zoo.

Os dois pinguins-imperadores machos cuidaram do ovo e se dividiram para recolher comida, como faria qualquer casal da mesma espécie.

O filhote "adotado" nasceu há um mês. A "família" está separada do resto da colônia para adaptação do filhote, por enquanto, informa o zoo. Em breve eles devem ser reintroduzidos ao grupo de pinguins-imperadores, quando o bebê tiver adquirido mais algum tempo de vida.”
Fotos: Divulgação/Ard Joungsma/Zoológico Odense

6 comentários:

Anônimo disse...

cadê o pastor Silas Malacheia pra falar mal deles??

Anônimo disse...

Primeiro: é preciso saber se no momento em que formaram a DUPLA (um casal é formado por um macho e uma fêmea) havia fêmeas disponíveis.
Segundo: não se deve usar o comportamento de seres desprovidos
da capacidade de diferir o certo do errado para justificar as ações humanas. Inúmeras espécies praticam canibalismo e coprofagia,
nem por isso nós vamos achar legal alguém comer churrasco de carne humana ao molho de merda.

ana disse...

Esse anônimo sabe tudo de biologia. O comportamento dos animais está muito mais associado aos genes dele do que a mente, se dependesse da mente, e da capacidade de discernimento não haveria tanta desgraça e sofrimento entre humanos.

ana disse...

quando eu disse animais inclui os humanos, pois nós somos animais como todos os outros animais.

Anônimo disse...

Você sabe muito de Biologia. Deve ser mais uma que comprou o diploma. Não faltam registros de animais que, por serem criados em determinados ambientes, apresentam comportamento anômalo: meninos criados por lobos, porcos criados como cães, etc. Então vai colar o seu velcro e para de falar merda.

Anônimo disse...

anormal é a monogamia