EUA discute relação de furacão com as mudanças climáticas

Debates sobre se Sandy seria ou não uma consequência do aquecimento global ganham espaço na imprensa norte-americana, colocando finalmente o clima na pauta da eleição presidencial que se aproxima

Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil

A poucos dias de os Estados Unidos definirem seu próximo presidente, o país está sendo assolado pelo furacão Sandy, que segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) poderá ser a maior tempestade já registrada a atingir o território norte-americano. O fenômeno deixou 66 mortos em sua passagem pelo Haiti, República Dominicana, Cuba, Jamaica e Bahamas.

Durante o fim de semana, o presidente Barack Obama finalmente falou em público sobre mudanças climáticas. Em uma entrevista concedida à MTV, o democrata se disse surpreso que o assunto não tenha sido abordado na campanha nem nos debates.

“Este é um tema crucial e existe um grande contraste entre a minha posição e a do governador Romney. Eu acredito nos cientistas que dizem que estamos colocando muito carbono na atmosfera e que isto está aquecendo nosso planeta com impactos perigosíssimos”, declarou Obama.

O candidato republicano ainda não se manifestou, mas apesar de acreditar no fenômeno, duvida da contribuição das atividades humadas para o aquecimento global. Uma de suas promessas é inclusive aumentar a queima de carvão para a geração de energia.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: