Ser 'pai' é atitude comum entre várias espécies de animais, dizem cientistas

Pinguim-imperador macho cuida da cria enquanto fêmea busca alimento

“Comportamento está ligado a fatores como sobrevivência e monogamia. Pássaros e primatas estão entre os mais paternais, explica pesquisador.

Rafael Sampaio, G1

Ser pai dá trabalho. Que o digam os pinguins-imperadores, crocodilos-do-Nilo, emas e outras espécies de animais em que o macho assume a responsabilidade de cuidar dos ovos, proteger os filhotes e alimentá-los, ao menos por um certo período da infância, com ou sem a ajuda da fêmea.

Biólogos especialistas em comportamento animal ouvidos pelo G1 afirmam que a atitude de "ser pai" está presente em dezenas de espécies no planeta, principalmente entre os vertebrados. Dentro desse grupo, pássaros e primatas se destacam, segundo o professor Robert Young, coordenador da pós-graduação em zoologia da PUC-Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais).

Assumir a paternidade é um comportamento mais comum entre os animais monogâmicos, isto é, que têm parceiros fixos, diz Young. Ele aponta que cerca de 90% das aves são socialmente fiéis à parceira.

"Em muitas espécies de pássaros, observamos esta situação: macho e fêmea cuidando dos filhotes juntos. Se o macho morre, a fêmea não costuma dar conta de criá-los sozinha", pondera.

Em alguns tipos de mamíferos, as  fêmeas são atraídas por indivíduos que assumem o papel de pai. Outro fator que leva os machos a cuidarem da prole é a preservação da espécie, principalmente no caso de seres grandes, ressalta o professor da PUC-Minas.

"Em uma espécie com poucos filhotes ou bebês grandes, a lógica é 'proteger o investimento'. É um comportamento normal, porque os pais investem mais energia na criação", explica.

Um dos exemplos mais comuns de "paizão" é o macho da ema, ressalta Young. O bicho começa preparando o ninho, o que acaba atraindo várias fêmeas. Elas procuram o futuro "pai" de seus filhotes, copulam e abandonam os ovos. O pai é, então, quem fica responsável por cuidar da cria, dar comida e protegê-la.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: