Mercados de carbono movimentam US$ 176 bi em 2011


“Mesmo com os preços despencando devido à crise econômica e aos problemas enfrentados pelo esquema europeu, os mercados registraram uma alta de 11% no ano passado, motivada pelo crescimento nos volumes transacionados

Fernanda B. Müller, Instituto CarbonoBrasil

O valor total do mercado de carbono cresceu 11% em 2011 para US$ 176 bilhões, englobando 10,3 bilhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e) transacionados, revelou o relatório 2012 'Estado e Tendências dos Mercados de Carbono' do Banco Mundial.

O grande crescimento das transações por motivos financeiros foi o principal fator que fez com que o mercado internacional de carbono apresentasse uma curva positiva, mesmo com a turbulência econômica, a oferta imensa e crescente de créditos no EU ETS e preços baixos do carbono, conclui o Banco Mundial.

"Uma porção considerável das negociações foram primariamente motivadas por hedging, ajustes de portfólio, lucros e arbitragem", explica o relatório.

Embora em dificuldades, o esquema europeu de comércio de emissões (EU ETS) continua a ser o principal ator do mercado mundial de carbono.

Novamente, as transações de permissões de emissão (EUAs, em inglês) dominaram o mercado, com US$ 148 bilhões.

Quanto aos créditos de compensação de emissões, o volume no mercado secundário deu um salto de 43% para 1,8 bilhões de toneladas de CO2e, somando cerca de US$ 23 bilhões, impulsionados pelo aumento da liquidez das Reduções Certificadas de Emissão (RCEs) e o nascimento deste segmento de mercado para as Emission Reduction Unit (ERU).
Matéria Completa, ::Aqui::

Nenhum comentário: