Aumenta risco de extinção de 95 espécies de aves da Amazônia

O João-de-barba-grisalha (Synallaxis kollari),  está classificado como uma das espécies de maior risco de extinção

Ciclo Vivo

“O risco de extinção de certas espécies de aves aumentou. Na última quarta-feira (6), a informação foi divulgada pela da Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês).

As aves mais ameaçadas são as que habitam a Amazônia. De acordo com o documento, o risco aumentou "substancialmente" para cerca de uma centena de espécies nesta região. A Lista Vermelha classifica-as em nove categorias, de acordo com o nível.

Destas nove, as classificações: "Não avaliado" e "Dados insuficientes" registram as espécies em que não há muitas informações. Os outros sete grupos são: preocupação menor, quase ameaçada, vulnerável, em perigo, em perigo crítico, extinta em estado silvestre e extinta.

O documento destacou o Chororó-do-rio-branco (Cercomacra carbonaria), que antes estava classificada como “quase ameaçada” e o João-de-barba-grisalha (Synallaxis kollari), que estava “em perigo”. Ambos, nesta atualização, estão em categorias de maior risco.”
Matéria Completa, ::Aqui::

Um comentário:

Ivo disse...

Esta na hora do IBAMA facilitar a criaçao de aves em cativeiro.Chega de complicar esta atividade.