Poluição sonora atrapalha comunicação e reduz a proteção das aves


Ciclo Vivo

“No cerrado brasileiro a poluição sonora está atrapalhando o “diálogo” das aves. A constatação foi feita pelo biólogo Carlos Barros de Araújo, que explica como este fato é prejudicial às espécies.

São os psitacídeos, passarinhos como os papagaios, os periquitos e as araras, que estão tendo sua comunicação interferida.  Araújo fez pesquisa de campo nos estados de Goiás, Tocantins e no Distrito Federal.

Com sete anos de estudo, ele afirma que tais aves conseguem conversar a distâncias de até 1,5 km. Entretanto, a interferência do homem tem reduzido este alcance da comunicação entre os animais para menos de 50 m.

A comunicação entre aves é importante, pois durante o dia elas se separam em bandos para buscar alimentos e, através dos sons, avisam os outros sobre onde achar comida. Além disso, serve para atrair parceiros para a reprodução e até afastar rivais.

Uma das questões mais preocupantes é que a comunicação também serve para proteger o grupo contra inimigos. "Um indivíduo fica na copa da árvore observando a presença de predadores e emitindo um som de intensidade baixa. Quando um deles se aproxima, o sentinela emite uma nota de alarme para avisar aos demais", observou Araújo.”
Foto: Wikimedia Commons
Matéria Completa, ::Aqui::

Nenhum comentário: