Biodiversidade enfrenta múltiplas ameaças


Zadie Neufville, IPS / Envolverde

“As autoridades da Jamaica, um dos países do Caribe mais vulneráveis aos efeitos da mudança climática, pretende incentivar o desenvolvimento sustentável para evitar a degradação ambiental, reverter a perda de recursos e deter a perda de sua rica biodiversidade. A responsável da área de ecossistemas da Agência Nacional de Meio Ambiente e Planejamento (Nepa), Andrea Donaldson, disse à IPS que o trabalho em matéria de biodiversidade não está centrado na mudança climática, mas que o organismo sabe de seus possíveis impactos e tenta implantar medidas de proteção.

O informe nacional sobre os Objetivos de Desenvolvimento das Nações Unidas para o Milênio aponta os problemas que este país tem para controlar a contaminação e proteger os ecossistemas importantes. Isto é o que mais preocupa os cientistas, que apontam a falta de atenção com o meio ambiente que pode exacerbar as consequências de eventos climáticos graves. O informe sobre o estado do meio ambiente (SOE) de 2010 e o que foi enviado à Convenção Marco das Nações Unidas sobre Mudança Climática (CMNUCC) coincidem em afirmar que as atividades humanas constituem uma ameaça significativa.

“A mudança climática provavelmente aumenta o impacto negativo” sobre a perda de habitat, a superexploração, o mau uso da terra e a ignorância do valor dos recursos naturais, diz o SOE. Também são denunciadas alterações nos arrecifes de coral, nas selvas e nos mangues costeiros, áreas identificadas como as mais vulneráveis ao aquecimento global. A Jamaica teve 12 eventos climáticos extremos nos últimos cinco anos. Esta é a ilha mais bioendêmica da região e ocupa o quinto lugar em uma lista mundial sobre quantidade de espécies únicas por país. A perda de biodiversidade da Jamaica pode ter consequências imensas. Há mais de oito mil espécies de plantas e animais terrestres registrados, bem como 3.500 no ambiente marinho.”
Foto: Zadie Neufville/IPS
Matéria Completa,::AQUI::

Nenhum comentário: