TERRAMÉRICA – Arrozais invadidos pelo mar


“Arrozais do delta do Rio Mekong já sofrem a elevação do nível do mar nessa zona que é a “tigela de arroz” do Vietnã, o segundo maior exportador desse grão.

Marwaan Macan-Markar, IPS / Envolverde

Com a ameaça do mar que se eleva e as águas salgadas que adentram no fértil delta do Rio Mekong, o futuro do Vietnã como grande exportador de arroz depende em boa parte de uma pesquisa que é realizada nas Filipinas. Cientistas do Instituto Internacional de Pesquisa do Arroz (Irri) trabalham com colegas vietnamitas na localidade de Los Baños, 63 quilômetros a sudeste de Manila, desenvolvendo uma nova variedade de arroz que resista até duas semanas submerso em água salobra.

Uma variedade chamada “arroz mergulhador”, pelo gene SUB 1 que lhe permite ficar completamente sob a água tanto tempo, já oferece metade da solução. “O Irri realiza experimentos para encontrar uma variedade que dê resposta aos dois problemas. Mesmo um arroz tolerante à inundação pode morrer devido à salinidade”, explicou Bjoern Ole Sander, cientista desse instituto não governamental.

A busca por este arroz começou no Estado indiano de Orissa, lar de um arroz que retoma o crescimento após ter permanecido até 14 dias submerso, o que o diferencia de outras variedades que morrem se estão sob água por mais de uma semana. “Isto foi conseguido sem manipulação genética, com o fitomelhoramento da variedade SUB 1, que pode ficar submersa por 17 dias”, explicou Bjoern ao Terramérica.

O arroz, domesticado há cerca de 12 mil anos, é o principal alimento de boa parte da humanidade, especialmente na Ásia, e é o terceiro grão de maior produção mundial, depois do milho e do trigo. Em sua longa história, adaptou-se a diversas condições climáticas e práticas agrícolas. Na Ásia é muito comum seu cultivo semiaquático em áreas inundadas (conhecidas em inglês como paddy fields), tanto planas como em montanhas. Hoje é o único cereal que pode suportar submersão.

No entanto, uma coisa é esse substrato aquoso controlado, de cinco a 15 centímetros de altura, e outra são as inundações causadas pela elevação do nível do mar. Encontrar uma variedade resistente à salinidade, que possa ser combinada com o SUB 1 é mais complexo. “Demorará pelo menos quatro anos. Esta seria a resposta aos problemas que o delta do Mekong enfrenta”, pontuou Bjoern.”
Artigo Completo, ::Aqui::

Nenhum comentário: