Biologia sintética: a melhor esperança para o futuro da humanidade?


“Crescimento populacional descontrolado pode causar extinções muito mais rápido do que qualquer organismo sintético.

Johnjoe McFadden, The Guardian / Envolverde

O governo britânico acaba de declarar que a biologia sintética – a ciência de fazer novos organismos vivos – poderia levar a uma nova revolução industrial e deve ser uma prioridade de pesquisa do governo. Muitos ambientalistas argumentam que a criação de novas formas de vida pode pôr em perigo as já existentes. Mas pode ser que a biologia sintética seja a melhor esperança para preservar a vida em nosso planeta.

A humanidade tem, e continua a ter, um enorme impacto sobre o planeta. Cerca de 50 mil anos atrás, grande parte da Austrália estava coberta por densas florestas por onde pastavam herbívoros de grande porte que foram presas de carnívoros marsupiais. Dez mil anos depois, as florestas, a megafauna e os carnívoros foram todos embora. O que aconteceu? Muitas explicações têm sido propostas, como as alterações climáticas ou o colapso dos ecossistemas, mas um recente e extensivo estudo de amostras de pólen, feito por Susan Regra e seus colegas da Universidade Nacional Australiana, aponta para um único culpado: o homem. As pessoas chegaram ao litoral norte cerca de 45 mil anos atrás e se espalharam por todo o continente, deixando um rastro de destruição e extinções.

Uma onda de extinção semelhante surgiu do povoamento das Américas cerca de 15 mil anos atrás, e também acompanhou a chegada do homem moderno na Europa, nesse caso, levando consigo os nossos primos neandertais. Em todos os lugares que percorremos deixamos milhares de espécies esmagadas sob nossos pés. Quase sempre, o dano não é intencional, mas uma espécie de subproduto do nosso próprio sucesso, como limpar a terra para o cultivo ou matar para assar a carne em nossas fogueiras. E isso só tende a piorar porque as populações se expandem e mais pessoas exigem o estilo de vida ocidental. A capacidade de resistência do mundo natural pode estar perto do colapso. A maior parte da expansão humana veio através da manipulação da natureza. Cada uma das espécies domesticadas é tanto um produto da tecnologia como o telefone celular ou o carro. Mas o futuro nos reserva desafios maiores do que no passado. Alimentar quase 10 bilhões de pessoas até 2050, abastecer seus carros e limpar seus resíduos ameaça esgotar a capacidade de preservação do planeta.”
Matéria Completa, ::Aqui::

Nenhum comentário: