Diretor do Google tranquiliza usuários sobre novas políticas da empresa

Redação, PortalIMPRENSA

“Em meio a polêmicas sobre a nova política de privacidade do Google, que entrou em vigor na última quinta-feira (1/3), o diretor de Comunicação e Assuntos Públicos da companhia no Brasil, Felix Ximenes, tranquilizou usuários sobre os novos termos e afirmou que a reação foi "alarmista” e a interpretação “equivocada”. "Muita gente nos acusou de fazer algo que nem o governo americano conseguiu: criar um usuário único de internet. O Google não é a internet, é uma empresa. A internet é muito maior que a gente", disse à imprensa em conferência telefônica nesta sexta-feira (2/3).

Com essa nova política o Google poderá cruzar os dados de diferentes serviços para melhorar a entrega de publicidade. Ximenes destaca, no entanto, que a medida visa unicamente "refinar a qualidade da resposta" ao usuário logado.

O Google foi chamado para prestar esclarecimentos sobre a nova política no Congresso americano, e as novas regras vem causando polêmica na União Europeia. A comissária de Justiça da União Europeia, Viviane Reding, afirmou na quinta que elas não estão de acordo com a lei da Europa.

Ximenes garante, no entanto, que o Google não entrega informações a terceiros. "O Google sempre teve acesso a essas informações e nunca vendeu e nunca vai vender essas informações. Já tínhamos esses dados, porque o usuário forneceu. O que nós estamos fazendo é alertar o usuário sobre a coleta desses dados", disse o diretor da empresa.”

Nenhum comentário: