Vídeo desperta indignação contra métodos de pesca

“Greenpeace flagra o uso de 'dispositivos de concentração de peixes' na pesca do atum, o que resulta na captura de diversas espécies não desejadas; no entanto soluções começam a aparecer na forma de boicotes e da conscientização

Fernanda B. Müller, Instituto CarbonoBrasil/Greenpeace

A preocupação com a super exploração da vida marinha para suprir a crescente demanda por pescados ao redor do mundo expõe cenas que geralmente são desagradáveis aos olhos urbanos não acostumados a enxergar além dos freezers do supermercado, como a matança dos golfinhos na baía de Taiji no Japão e o finning - o corte da barbatana - de tubarões.




Mas além dessas cenas deploráveis de matança generalizada, a indústria pesqueira precisa lidar também com questões sensíveis e urgentes se quiser manter e recuperar estoques saudáveis. Um exemplo é a adoção de práticas mais sustentáveis para espécies chave, como o atum, que está ameaçado de extinção segundo a lista vermelha da IUCN.

Um vídeo gravado recentemente pelo Greenpeace mostra imagens perturbadoras da pesca do atum no Oceano Pacífico. Usando 'dispositivos de concentração de peixes' (DCPs), que atraem peixes como o marlim e o atum, e redes de cerco, o setor não captura apenas cardumes inteiros de atuns (incluindo juvenis), mas qualquer outro animal na área como tartarugas, raias manta, golfinhos e baleias (bycatch).

 “A indústria global de pesca de atum quer que acreditemos que opera segundo um modelo de sustentabilidade. Mas usar DCPs é uma prática habitual de todas as empresas. O massacre exposto neste vídeo pode chocar, mas não é nenhuma surpresa para a indústria. É dessa forma que eles pescam, todos os dias”, afirmou Simon Clydesdale, conselheiro do Greenpeace.

Várias soluções já existem para tratar deste problema através de técnicas seletivas de pesca, porém a indústria do atum continua empregando estes métodos destrutivos, denuncia o Greenpeace.
No Reino Unido, a ONG levou o assunto aos principais supermercados e marcas de atum enlatado, que estão se comprometendo em não adquirir produtos provenientes da pesca com DCPs.”
Matéria Completa, ::Aqui::

2 comentários:

Anônimo disse...

tudo de ruim que acontece ao ser humano é pouco!!

Anna Carolina Fonseca disse...

o que o ser humano faz com a natureza é imperdoavel