Ambientalistas tatuam tartarugas de Madagascar



Medida tomada é para evitar o tráfico de espécie rara


Ambientalistas da Ilha de Madagascar, na África, descobriram uma maneira inusitada para preservar a tartarugas da espécie Astrochelys yniphora, a mais rara do mundo: fazer tatuagens permanentes. Foram feitos desenhos nos cascos das tartarugas, que facilitam a identificação e dificultam a comercialização dos animais no mercado negro.

Conhecida como Tartarugas-de-Madagascar, os animais da espécie são vendidos na Ásia como de estimação ou comercializados para indústria de alimentos e remédios naturais. Segundo dados do Durrell Wildlife Conservation Trust, programa que protege os animais em extinção de Magascar,há menos de mil tartarugas na natureza, sendo que mais de 30 foram roubadas apenas em 2011.

Os animais tatuados são monitorados por transmissores de rádio instalados no casco. Moradores contribuem com informações sobre estranhos em matas locais. O instituto acredita que os números tatuados servirão para mostrar que os animais são vendidos ilegalmente. O programa promoveu o nascimento de 300 tartarugas em cativeiro e agora devolve os animais para as matas da região.”

Nenhum comentário: