Rinoceronte negro do oeste africano está oficialmente extinto



Vítima de caçadores interessados em seus valiosos chifres, animal não pode mais ser encontrado na natureza

Lucas Reginato, Brasil 247

Mais uma espécie está oficialmente extinta da vida selvagem. O rinoceronte negro da África ocidental não pode mais ser encontrado em seu habitat natural, onde vivia em ambientes de matas rarefeitas da savana.

O “diceros bicornis” já constava na lista vermelha da União Internacional pela Conservação da Natureza (IUCN), entidade que cataloga espécies em perigo. No levantamento de 2008, quase 20 mil espécies animais receberam o alerta vermelho. O índice é de 25% entre os mamíferos, como os rinocerontes. De acordo com a instituição, o rinoceronte branco, que vive na África Central, também corre risco de ser extinto.

Segundo a International Rhino Fundation, os rinocerontes negros já estiveram prestes a desaparecer entre 1970 e 1992. No entanto, biólogos e ambientalistas conseguiram, naquela época, retomar o crescimento da espécie, que chegou a 4.240 em 1993. Estima-se que a população original era de aproximadamente 65 mil animais.

Desta vez, porém, os defensores não foram páreos para a caça ilegal. Os chifres visados por caçadores tem alto valor no mercado negro e a localização do animal dificultava a fiscalização. Em entrevista à BBC News, Simon Stuart, presidente da Comissão pela Sobrevivência de Espécies da IUCN, lamentou e deu um panorama da dificuldade de monitoração do animal. “É preciso imaginar o animal andando por aí com um chifre de ouro. Esta é a imagem, este é o valor e para isso é preciso ter um alto nível de segurança”.
Matéria Completa, ::Aqui::

Um comentário:

Leandro disse...

Caramba, que triste. Quando eu era criança se,pre gostava de ler livros e programas sobre a vida selvagem e um dos animais selvagens que mais gostava era o rinoceronte. Espero que o rinoceronte branco não acaba como o negro, mas a ganância do homem é tanta que vai saber...