"Negligente", Chevron tem atividades suspensas


Decisão da Agência Nacional do Petróleo abrange todo território nacional e vale até que sejam identificadas as causas e responsáveis pelo vazamento no Campo de Frade, em Campos; pedido da petroleira presidida por George Buck para atingir pré-sal foi rechaçado; deputados aplaudiram medida

Evam Sena, Brasil 247

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) determinou hoje a suspensão de todas as atividades da Chevron Brasil no território nacional até que sejam identificadas as causas e responsáveis pelo vazamento no poço de Frade, na Bacia de Campos, no litoral do Rio de Janeiro.

A ANP considerou a petroleira como negligente na apuração de dados para perfuração e na execução de plano para conter o vazamento, causado pela pressão do poço, que foi subestimada pela Chevron.

A diretoria da ANP rejeitou ainda pedido da petroleira para perfurar novo poço no mesmo campo com o objetivo de atingir o pré-sal, por entender que implicaria em riscos de erros como os que causaram o vazamento que ocorre há 16 dias em poço do pós-sal. Apesar de ter suas atividades suspensas, a Chevron terá que conter o vazamento de petróleo no poço de Frade.

A decisão foi tomada enquanto representantes da ANP, Chevron e Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovaáveis) participavam de audiência pública na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados. A medida foi aplaudida pelos deputados.

Mancha

O Presidente do Ibama, Curt Trennpohl, negou que a mancha chegará às praias. Segundo o presidente da Chevron Brasil, George Buck, a quantidade de óleo na superfície ontem era de três barris, de acordo com estimativa da propria empresa, e a mancha caminha na direção sudeste, contrária à costa.”
Matéria Completa, ::Aqui::

Nenhum comentário: