Especialistas temem impactos climáticos nos aqüíferos


Aumento da demanda, contaminação e redução da recarga são alguns dos problemas que as mudanças climáticas podem trazer aos aquíferos subterrâneos nas próximas décadas, o que afetaria diretamente cerca de 150 milhões de pessoas

Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil

Quando se trata de mudanças climáticas, sabemos que uma das consequências do fenômeno é a alteração da precipitação de chuvas e o aumento ou diminuição do fluxo dos rios. Mas quase nunca paramos para pensar que os aquíferos subterrâneos, algumas das principais fontes de abastecimento hídrico, também poderão ser fortemente impactados pelas mudanças climáticas.

Por isso, durante o I Congresso Internacional “O futuro da água no Mercosul”, que aconteceu no início de novembro em Florianópolis, especialistas em recursos hídricos se reuniram para debater os efeitos das mudanças climáticas nos mananciais de água da América do Sul, sobretudo nos aquíferos subterrâneos.

Segundo o geólogo Ricardo Hirata, professor do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (USP) e um dos palestrantes, atualmente dois bilhões de pessoas no mundo dependem de águas subterrâneas, das quais os aquíferos são a principal fonte.

E caso os efeitos das mudanças climáticas atinjam estes aquíferos, até o final do século entre 60 e 150 milhões de pessoas serão afetadas diretamente pela falta de recursos hídricos subterrâneos, explicou Luis Filipe Tavares Ribeiro, professor do Instituto Superior Técnico de Lisboa, que também foi palestrante no encontro.”
Matéria Completa, ::Aqui::

Nenhum comentário: