24 outubro, 2014

Luz do sol pode reduzir ganho de peso e controlar diabetes, diz estudo

Luz solar poderia frear o ganho de peso, disseram cientistas
"A exposição ao sol pode desacelerar o ganho de peso e o desenvolvimento de diabetes tipo 2, segundo pesquisa realizada em ratos.

Da BBC Brasil 

Cientistas descobriram que a radiação ultravioleta em ratos superalimentados fez com que os animais comessem menos. Mas a vitamina D, produzida pelo corpo em resposta à luz solar, não estaria envolvida no fenômeno, disse o estudo.

Após o tratamento com luz ultravioleta, os ratos do estudo também apresentaram menores sinais de alerta de diabetes tipo 2, tais como níveis anormais de glicose e resistência à insulina (condição em que a insulina produzida pelo corpo é insuficiente ou ineficiente para processar a glicose nas células).

23 outubro, 2014

Como iluminar um quarto por 40 dias só com uma batata


"O pesquisador Haim Rabinowitch e seus colegas dedicaram os últimos anos para tentar criar aparelhos "movidos a batata" - extraindo energia elétrica do tubérculo.


A ideia parece absurda, mas o cientista da Universidade Hebraica de Jerusalém em Israel, diz que, com placas de metal, fios e lâmpadas, é possível gerar energia assim.

"Uma batata tem potência suficiente para iluminar um quarto com lâmpada LED por 40 dias", diz o Rabinowitch.

Os princípios desta técnica já são ensinados há anos nos colégios e conhecidos desde 1780, quando o italiano Luigi Galvani fez as primeiras experiências do tipo. Mas a tecnologia desenvolvida em laboratório aumenta muito a potência.

22 outubro, 2014

App que 'turbina' memória com brincadeiras faz sucesso em escolas






Mas aos 26 anos, ele decidiu que queria ajudar as demais pessoas a conseguir memorizar como ele.

"As técnicas de memorização requerem uma certa disciplina. Eu queria criar uma ferramenta que permitisse aprendê-las enquanto se relaxa", diz.
Em 2010, ele lançou o site e app Memrise, que já foi usado por 1,4 milhão de pessoas para aprender línguas estrangeiras, história e ciência. A tecnologia deu origem a outros semelhantes, usados tanto por indivíduos como em escolas. Cooke conta que nem imaginava o tanto que poderia ser criado a partir de sua ideia.

"O app é muito poderoso, ele faz toda a parte dura de se aprender", conta Dominic Traynor, professor de espanhol em uma escola primária em Londres. "Eu diria que, com ele, conseguimos cobrir um ano letivo de aprendizagem em apenas seis meses."

21 outubro, 2014

2014 pode ser o ano mais quente já registrado

2014 já é o terceiro ano mais quente da história.
Redação, CicloVivo

"De acordo com a Nasa, os meses de agosto e setembro deste ano já foram os mais quentes desde que os registros meteorológicos começaram a ser feitos. A expectativa dos cientistas é de que a situação continue assim, e, se as previsões se confirmarem, 2014 pode ter o recorde das altas temperaturas.
A notícia soa estranha para quem mora em algumas partes do hemisfério norte, principalmente nos EUA, já que o país enfrentou um dos invernos mais rigorosos dos últimos tempos. No entanto, o hemisfério sul enfrentou ondas de calor durante a maior parte do ano.

20 outubro, 2014

10 números alarmantes sobre a falta de água em São Paulo

Nove em cada dez paulistanos acham que a população ainda será muito prejudicada. Foto: Demétrius Daffara
Redação, EcoD

Mais da metade dos paulistanos disseram ter enfrentado falta de água pelo menos uma vez nos últimos 30 dias. Para três em cada dez, o problema durou mais do que cinco dias, segundo uma nova pesquisa do instituto Datafolha.
Diante de um quadro que não dá sinais de melhora, 34% dos paulistanos já estocam água em casa. E o restante da população pretender fazer o mesmo daqui para frente.

Para a maioria das pessoas, o governo paulista não passa informações suficientes e claras sobre o problema da falta de água, o que só aumenta o clima de insegurança e pessimismo. Nove em cada dez acham que a população ainda será muito prejudicada.

“Não choveu e está faltando água”: 10 mitos sobre a crise hídrica em São Paulo


Gabriel Kogan, Cosmopista

"Gostaria de desmistificar alguns pontos sobre a crise hídrica em SP, assunto que tangencia minhas pesquisas acadêmicas.

1- “Não choveu e por isso está faltando água”. Essa conclusão é cientificamente problemática. Existem períodos chuvosos e de estiagem, descritos estatisticamente. É natural que isso ocorra. A base de dados de São Paulo possibilita análises precisas desde o século XIX e projeções anteriores a partir de cálculos matemáticos. Um sistema de abastecimento eficiente precisa ser projetado seguindo essas previsões (ex: estiagens que ocorram a cada cem anos).

2- “É por causa do aquecimento global”. Existem poucos estudos verdadeiramente confiáveis em São Paulo. De qualquer forma, o problema aqui parece ser de escala de grandeza. A não ser que estejamos realmente vivendo uma catástrofe global repentina (que não parece ser o caso esse ano), a mudança nos padrões de chuva não atingem porcentagens tão grandes capazes de secar vários reservatórios de um ano para o outro. Mais estudadas são as mudanças climáticas locais por causa de ocupação urbana desordenada. Isso é concreto e pode trazer mudanças radicais. Aqui o problema é outro: as represas do sistema Cantareira estão longe demais do núcleo urbano adensado de SP para sentir efeitos como de ilha de calor. A escala do território é muito maior.

19 outubro, 2014

Freio ao tráfico de vida silvestre é fundamental para a biodiversidade

Os rinocerontes brancos da África do Sul já não correm perigo de extinção após intensos esforços de conservação. Foto: Kanya D’Almeida/IPS
Stella Paul, da IPS / Envolverde

'Maheshwar Basumatary, de 33 anos, por mais de cinco anos ganhou a vida matando animais selvagens nas florestas protegidas do Parque Nacional de Manas, uma reserva de tigres e elefantes na fronteira entre Índia e Butão que foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Mas, em 2005, Basumatary entregou sua arma à polícia e desde então se dedica a cuidar de filhotes abandonados de rinocerontes e de leopardos. Agora ele trabalha para o Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal e é um símbolo da conservação da vida silvestre. Incorporar a população local à proteção da fauna é uma forma eficaz de frear a caça ilegal, o contrabando e a venda ilegal de animais, afirmou à IPS Maheshwar Dhakal, do Ministério de Ambiente e Conservação dos Solos do Nepal.

Onde os ricos passam suas férias (e quanto eles pagam)

"Enquanto a maioria dos turistas busca descontos e promoções, existe um tipo de viajante que quer o contrário: quanto mais caro melhor.



A BBC conversou com alguns especialistas em turismo de luxo para identificar quais são os destinos mais "exclusivos" do planeta. Confira:

GRANADA


Um dos lugares mais exclusivos do mundo para milionários é Granada - um arquipélago perto da Venezuela, no Mar do Caribe.

O hobby dos ricos aqui é alugar uma ilha inteira para o seu lazer. Steve Edo, da agência de turismo de luxo Pure Entertainment Group, conta que seus clientes que alugam a ilha Calivigny, de 320 mil metros quadrados, pagam US$ 55 mil por noite (R$ 131 mil). Como a ilha abriga 24 pessoas, o custo individual é de R$ 5,4 mil por pessoa por noite.

Os mais ricos trazem de jatinho seus instrutores de ioga ou músicos de sua preferência, para manter todos entretidos.

18 outubro, 2014

Como fazer para o cérebro resistir a isolamento extremo?

Efeito do isolamento no cérebro conhecido mas não explicado
"Sarah Shourd passou a ter visões dois meses depois de ser presa. Ela ouvia passos fantasmas, via luzes piscando e passava a maior parte do tempo debruçada na porta, tentando ouvir os sons do lado de fora.



Ela foi uma das turistas americanas presas em 2009 enquanto escalava montanhas na região curda do Iraque. Os turistas cruzaram a fronteira do Irã e acabaram presos por espionagem.

Shourd passou 10 mil horas sem quase nenhum contato humano antes de ser solta. Ela conta que a pior experiência foram as alucinações.

"Na minha visão periférica, eu via luzes piscando. Eu virava a cabeça e não havia nada ali", conta ela. "Em alguns momentos eu ouvia alguém berrando, e só depois que sentia a mão de um dos guardas mais amigáveis me chacoalhando que eu percebia que os berros eram meus."

17 outubro, 2014

Mistério da lua 'estrela da morte' que 'balança' intriga cientistas

Antes conhecida por parecer com a "Estrela da Morte" de "Guerra nas Estrelas", Mimas agora chama a atenção por poder conter um oceano subterrâneo
"O interior de Mimas, uma das 62 luas conhecidas de Saturno, pode conter água, de acordo com um novo estudo.

 Da BBC Brasil

Famosa por causa do formato parecido com a "Estrela da Morte" do filme Guerra nas Estrelas, o satélite apresenta uma espécie de tremor, um movimento oscilante que, segundo astrônomos, é duas vezes maior que o esperado para uma lua com estrutura regular e sólida.

Para os especialistas há duas explicações para o fenômeno de oscilação de Mimas: ou a lua tem um imenso oceano subterrâneo ou tem um núcleo rochoso em formato de bola de rúgbi.

O estudo sobre Mimas foi publicado por um grupo de astrônomos dos Estados Unidos, França e Bélgica na revista Science Magazine.

16 outubro, 2014

Sabesp captou mais água que o permitido no volume morto do Cantareira

Segunda cota do volume morto do Sistema Cantareira vem sendo retirada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), mesmo sem o aval das agências reguladoras.  Foto: Sistema Cantareira Foto: Divulgação/Sabesp
"A água da segunda cota do volume morto do Sistema Cantareira vem sendo retirada mesmo sem o aval das agências reguladoras

Fernanda Cruz, Agência Brasil

A água da segunda cota do volume morto do Sistema Cantareira vem sendo retirada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), mesmo sem o aval das agências reguladoras e contrariando a liminar do juiz da 3ª Vara Federal de Piracicaba, de acordo a Agência Nacional de Água (ANA).

Uma vistoria feita no reservatório Atibainha, um dos cinco que compõem o sistema, às 17h de terça-feira 14, mostrou que o nível armazenado estava 38 centímetros abaixo da cota limite autorizada pela ANA. O Atibainha tinha, naquele dia, 776,62 metros de profundidade, enquanto o mínimo permitido é 777 metros.

Comer mais gordura pode ser bom para a saúde

Estudos ão a entender que comer gordura pode ser benéfico para a saúde
"Ao contrário do que diz o senso comum e os conselhos de muitos médicos dos últimos anos, comer mais gordura pode ser benéfico para a saúde.

BBC Brasil 

Diversos estudos recentes apontam para o fato de que certos tipos de gorduras – e não todos - podem sair da lista de "vilões", seja para quem quer emagrecer ou evitar problemas cardíacos, afirma o médico Michael Mosley, que apresenta o programa da BBC Trust me, I'm a Doctor (Confie em mim, eu sou médico, em tradução livre).

"Essas pesquisas são o tipo de notícia que faz com quem você queira jogar na pia aquele leite desnatado que você usa no seu cappuccino", diz Mosley.
Se a crença era a de que gorduras saturadas criavam coágulos nas artérias e engordavam, novas evidências mostram que consumi-las pode, na verdade, ajudar a perder peso e ser benéfico para o coração.